Café!Café!Café!

Um blog sobre… o que mesmo?

Arquivo para a Categoria "Café nosso de todos os dias"

14 out 2016
Comentários desativados em Veneno a cada xícara de café
20 set 2014
Comentários desativados em V Festa da Flor e Café 2014

V Festa da Flor e Café 2014

É pra lá que estamos indo! Os cafés especiais encantando o paladar dos fluminenses!

Em uma parceria com a Sempre Produtora Cultural, a Café!Café!Café! levara duas Oficinas de Preparo, uma no sábado e outra no domingo, e fará degustações durante os dois dias do evento. Para ambas as propostas serão utilizados os cafés do estado do Rio que estão concorrendo ao Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro (Maravilhas RJ) 

Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf
Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf
Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf
Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf
Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf

Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro – See more at: http://www.projetomaravilhas.com.br/o-premio/apresentacao#sthash.dW76UhgO.dpuf

Para votar nas Maravilhas do RJ, acesse: http://www.projetomaravilhas.com.br/vote
festa flor e café1

22 dez 2013
Comentários desativados em Por um 2014 cafeinado!
20 jan 2013
1Comentário

De cafés e futebol

 

O café está na boca de todo mundo. Literalmente! E tão popular quanto o café é o futebol. Sobre futebol, quase todo brasileiro se acha grande entendedor. Com o café acontece algo parecido. Todos querem nos dizer qual é o “melhor” café, sempre de uma perspectiva 100% subjetiva. Desta forma, muitos se sentem como verdadeiros entendedores. Só que a grande maioria, sem saber, acaba cometendo injustiças tremendas, quando não, erros grosseiros.

Só que, com relação aos times e as partidas do futebol, existem técnicos e juízes que definem o que é e como o jogo deve acontecer. E quem define o que é ou como deveria ser o café? Ahhhh, boa pergunta! Então eu lhe digo, assim como no futebol, para o café também existem regras. E, pra definir o-quê-é-o-quê, existem dois profissionais indispensáveis nesse jogo que é o mundo do café.

Quem é quem na jogada

Um deles, é o(a) cafeólogo(a), profissional que (entre outras atividades e saberes) avalia cada grão de café que tem a sorte de passar pelas suas mãos. E, através de testes sensoriais e físicos, que funcionam dentro de uma escala de avaliação (brasileira- COB, ou internacional – SCAA), categorizam os grãos de cafés e a qualidade da bebida que eles podem proporcionar. São os cafeólogos que nos dizem quais são os grãos considerados “café especial”. De fato, é a este tipo de café que ele se dedica quase que exclusivamente, por conta da exigência de seus clientes em obter uma qualidade excepcional na xícara.

Outro expert da área é o(a) barista, profissional que atua diretamente com o serviço de café e que faz toda a diferença quando se trata de extrair uma excelente bebida. Ele, assim como o cafeólogo, também conhece muito bem toda a cadeia do café, do plantio a torra. A ele cabe a sabedoria de como moer e extrair o melhor sabor dos grãos de café, oferecendo aos clientes apreciadores verdadeiras primícias da natureza!

Assim como no mundo do café existem os cafeólogos e baristas, existem os juízes e os treinadores no universo do futebol. A sabedoria e experiência deles não se comparam com os que apenas gostam do esporte ou de beber café. Aprofundar-se de corpo e alma ao tema é o que faz os primeiros serem PROFISSIONAIS no assunto, e os segundos, apreciadores ou fãs, apenas.

Olho no lance!

Mantendo a analogia com o futebol, a relação entre os dois profissionais seria mais ou menos assim: o juiz/cafeólogo está lá para garantir um jogo/café decente e o treinador/barista busca sempre preparar o melhor jogo/café. Ter um juiz/cafeólogo não faria sentido, se não existisse o treinador/barista para fazer o jogo/café acontecer. Por outro lado, o treinador/barista não pode fazer com que o jogo/café seja o que ele quer. Precisa que o juiz/cafeólogo apite nesse jogo. Entendeu? Café e futebol são similares!

Sabemos que existe jogo bom e jogo ruim (pelo qual sempre podemos culpar juízes e técnicos!). Mas sempre gostamos de apreciar um bom jogo, não é? É o que nos dá prazer… Assim também é com os bons cafés! E fique atento a quem leva cartão vermelho! Você não vai quere ver a cara de um café com “impedimento”, nem tão cedo.

Bem, o povo vai continuar falando bobagens sobre futebol, mesmo que eles não sejam treinadores ou juízes, mas que tal deixarmos o lance do café com quem sabe como avaliar e preparar um bom café? Confie no seu cafeólogo ou seu barista, peça um bom café, e aprecie o jogo… digo, a bebida!

 

futebol e café?

De café e futebol, brasileiro entende tudo mesmo?

10 jan 2013
Comentários desativados em De Niterói a Santa Teresa…pro Café da Manhã!

De Niterói a Santa Teresa…pro Café da Manhã!

Já dizia o poeta: tudo vale a pena, se a alma não é pequena. No último domingo acordei bem cedo para ir tomar um bom café da manhã. Lá em SANTA TERESA! Segundo os mapas virtuais, de Niterói até lá são APENAS 20km de distância! 😮

Mas essa viagem pra tomar o desjejum se justifica! É que a Casa do Barista promove todo primeiro domingo do mês um Café da Manhã, evento musical de qualidade! cafe da manha na casa do barista foto de emilioClaro, acompanhado de um bom café, oriundo do Vale do Caxixe, no Espírito Santo e com uma torra muito especial, feita na própria casa e coordenada pelo excelente barista Emílio Rodrigues.
A manhã não poderia ter sido mais deliciosa! O café? Humm, esse é daqueles que deixam rastro adocicado permanecendo por horas no céu da boca, sempre um deleite para o paladar. E acompanhado das demais delícias matutinas, ficou incomparável!

Nina Wirtti e Rafael Mallmith na Casa do Barista.

Nina Wirtti e Rafael Mallmith na Casa do Barista.

E a impecável atração cultural? O duo Nina Wirtti e Rafael Mallmith, voz e violão, cantando entre outros sons, os do CD Joana de Tal, trouxe para o domingo uma bela apresentação intimista com caprichosa sonoridade que permaneceu na cabeça dias seguidos.

E não é que o poeta estava mesmo certo? Cada minuto valeu a pena e minh’alma, plena de regalos, satisfeita está!

 

Local: Casa do Barista – Rua Hermenegildo de Barros, nº 193A – Santa Teresa, RJ. Próximo a antiga estação dos bondes do Curvelo.

31 dez 2012
Comentários desativados em Um 2013 cafeinado pra você!
27 nov 2012
1Comentário

De cafés e “cafezinhos”

Taí uma coisa que a gente tem mesmo que aprender: SER EXIGENTE! O brasileiro é muito devagar, engole qualquer coisa, sem coragem de pronunciar uma palavra sequer, como reclamação.

O cafezinho tá pela hora da morte e a mesma qualidade baixa de sempre. Pelo preço que se cobra, você compraria 90g de café, sendo que na sua xícara não tem 7g. E esse costume arraigado dos atendentes, pegando água da torneira da pia pra encher a cafeteira? O que é isso, minha gente? Cafezinho é 98% de água, com água ruim, tem-se 100% de algo intragável…

E essa estória de café expresso ser cobrado “carésimo” e não oferecer a qualidade cobrada? Costuma-se tomar por aí muita coisa ruim pensando que está-se consumindo as primícias da natureza.. ah.. acordem donos de cafeterias! Quero o meu espresso bem feito! Nada de moer o grão de manhã e o troço ficar lá, rendendo o dia inteiro. Moer é NA HORA do preparo! Olha o costume arraigado aí: água da torneira, NEM PENSAR! Alô, baristas, se vocês acham que “ter sido ensinado pelo dono da cafeteria” é suficiente, troquem de profissão! Nada pior que um pseudo barista… Já vi erros crassos no manuseio e no preparo gerarem os piores cafés que experimentei! Servir de qualquer jeito também não dá, definitivamente. Há que se ter sensibilidade no atendimento de pessoas. E olha lá como está a higiene dessa máquina, viu? Porque já provei cafés tão ruins, que só pode ter sido por conta de higiene indevida ou postergada do maquinário.a vida é curta pra cafe ruim

Enfim, supomos que o espresso é produto oriundo de café de classe e, como tal, este deveria ser tratado. Todo um cuidado no plantio, colheita, rastreamento e torra, pra se ver estragado na hora do consumidor final.

Gente, aprendam a recusar café que esteja fora do padrão de preparo ótimo, que é o mínimo que merecemos como bons consumidores de um café que se supõe ser gourmet.

E tenho dito.

Moni Abreu

29 out 2012
Comentários desativados em Tobaco et coffea

Tobaco et coffea

Tabaco e café. Combinação clássica. Quem fuma certamente gosta de um café. E essa boa nova vai para para os fumantes: estudos atestaram o efeito protetor do café contra o câncer de pulmão e outros tipos de cânceres também.

Tabaco Café é uma simpatica cafeteria que fica no subsolo do Edifício Central, no coração do Rio, onde se pode saborear um arábica com gosto e apreciar a variedade de marcas de cigarros e charutos.

Mais um experimento de sucesso nas minhas incursões cafeinadas pelo Rio.

A cafeteria que serve caféCafé América Premiums Premium, apesar de ter uma quantidade de mesas num espaço em que elas parecem apertadas, tem um atendimento legal, um pão de queijo no capricho e um espresso bem aromático, vindo do Café América. A carta tem muitas outras variedades que ainda apreciarei em momentos vindouros.

Os corredores não tem a melhor vista, mas se você conhece a Av Rio Branco, certamente vai concordar comigo que o lugar é o melhor ponto para um café sossegado!

Mapa da Mina: Tabaco Café e Charutaria, Av Rio Branco, 156, loja 201, subsolo.

24 out 2012
3Comentários

Tarde lá fora

Quando cheguei ela estava sentada na última mesa do canto. Visivelmente impaciente, tamborilava ela os dedos finos, ágil e ruidosamente, sobre o tampo de madeira. Sentei-me na mesa quase defronte e passei a acompanhá-la com olhos sinuosos. Pedi meu café expresso e aguardei.

Subito, avançando demoradamente por entre as fileiras de mesas e o mesmo tanto de pessoas, algumas num vai e vem cafeinado, vem aquela a quem a outra esperava. Olhos felizes, gestos abertos, chega sôfrega e cumprimenta a já ansiosa amiga. Falas efusivas se seguem e vê-se movimentos e gestos animados, complementando todas aquelas palavras. Uma onda de nova euforia toma conta de ambas, quando chega o par de fumegantes xícaras de aromático café!!

Minha beberagem chega ao fim, mas não minha curiosidade. O que estariam elas tão animadamente conversando com tanta euforia e alegria? Peço outra xícara à atendente e vou ficando, embevecida com a singularidade do cotidiano.

Passaram-se umas tantas chávenas de café e um bom par de horas.  O sol já se mostrava cansado no horizonte, fazendo riscas através das janelas da Padaria Colonial, quando as duas se decidem a partir, agora com a cafeteria mais vazia. Levantam com dificuldade, uma delas pega a bengala da outra e a oferece à amiga. Saem se apoiando uma na outra, ambas nos seus vestidos cintados e bem comportados, seus cabelos tingidos de branco e a certeza e que para ser feliz e jovial, basta apreciar cada momento da vida como único.

“As duas então se decidem a partir….”

Foto e texto original de MONI ABREU, ao repostar, favor citar a fonte e a autoria.