Café!Café!Café!

Um blog sobre… o que mesmo?

O “outro mundo” do café é agora!

Vou contar só para você.

Veja só a minha vida… Falando profissionalmente, eu já atuei com doulagem de parto e terapias corporais. Fui dona do restaurante vegetariano e macrô. Durante e depois disso, estudei para atuar como professora em escolas de Niterói, RJ, e como educadora ambiental no RJ, RN, PE e PB. Virei dona da cafeteria Dom Café e, enquanto isso, continuei os estudos em permacultura, agrofloresta e bioconstrução. No meio deste longo caminho de tantas transformações, descobri que eu escrevo. E gosto do que escrevo. Tanto assim, que me dedico a produzir conteúdo para um diversificado e significativo número de blogs.
Parando para avaliar os tantos anos de estudos e atuações profissionais em campos tão diferentes, cheguei à conclusão que, no fundo, sempre lidei com questões tipo empoderamento, liberdade e autonomia, completude e consciência, cuidado e respeito. Em se tratando tanto de gentes, quanto de ambientes.

Mas, aí…

Ah, o café especial me agarrou pelo estômago… e pelo coração! Foi em 2011 que entrei de cabeça nesse universo!
O nome ‘Especial’ é só um nome que inventaram, sabe?, simplesmente para que essa bebida pudesse se diferenciar da ‘outra’. Sabe o café tradicional?, então…  aquele que é maltratado, que vale pouco, que mantém agricultores na miséria e torrefadoras multimilionárias. Aquele que polui o solo, que foi propulsor da escravidão e da devastação das matas e da degradação dos solos durante séculos… então, o café especial não é nada disso, ele segue o caminho contrário!

Quem entender q diferença? Clique na foto e o link te leva aos nossos eventos!

Quer entender a diferença? Clique na foto e o link te leva aos nossos eventos!

Pensando bem, o café especial é especial, sim. Esse ‘novo’ café faz com que cada bebida seja uma homenagem à inteligência e ao paladar das pessoas, com muito respeito ao planeta. E isso faz dele especial MESMO, algo fora dos padrões, que traz vantagens extras e que tem um propósito particular: mudar o mundo!

Enfim, agora eu também sou desse universo. O do café que é baseado na percepção ambiental e social, que lida com sustentabilidade e comércio justo. Do grão que é amado por quem produz e que é tratado bem, para chegar na sua xícara um verdadeiro manjar dos deuses, uma bebida que é alimento para o corpo e a alma. O amor abraça a todos que estão nesta cadeia produtiva, e isso faz do café especial ser mais especial ainda!

Mas até chegar nesse novo mundo do café especial eu viajei muito. Física e mentalmente. E foi, ó, mó viagem! Imagina rodar seis estados em um fusca 72, o agora conhecido como FusCafé!?!
Entre as viagens físicas e mentais (e gustativas!) foram investidos três árduos anos de muitos estudos.  Busquei locais de aprendizados e mestres, conheci lugares, pessoas e mil ‘culturas brasilis’, e degustei MUITOS cafés também, claro!

Depois de rodar tanto pelo nosso país em busca de sabores e saberes do café, acabei me tornando cafeóloga, barista, classificadora e degustadora COB e SCAA, atividades que exerço com muita paixão. Depois disso, criei minha nova empresa, a Café!Café!Café!, e agora atuo com pequenos produtores, implementando programas para a qualidade do grão (e não a quantidade!), suporte para finalização de produto e também para a entrada de mercado (que ainda não percebe os pequenos!). Presto assessoria também aos empreendimentos urbanos como cafeterias, hotéis e restaurantes, aqueles que percebem que uma boa experiência numa xícara faz suas marcas serem lembradas e amadas!

Pelas viagens em busca dos #cafésdoBrasil, descobri-me também como uma espécie de Coffee Hunter, isto é, uma “caçadora de cafés”! E foi por conta das tantas delícias e tantas gentes que amam de verdade o que fazem e o café que produzem, que montei o projeto Cafeoteca do Brasil, uma grande vitrine para quem tem pouco acesso ao mercado consumidor. A Cafeoteca do Brasil já esteve fixa em duas cafeterias em Niterói, mas continua livre-leve-e-solta por aí, buscando parcerias para apresentar as delícias que o nosso solo produz e poucos conhecem!

Por conta de tantas visões e experiências distintas em meus horizontes profissionais, descobri que eu caminho totalmente contra corrente (porque será que o que é ‘diferente’ incomoda tanto?). Mas foram justamente as adversidades que me deixaram com mais vontade de mostrar a todxs sobre o que estou falando!
Bem, entrei nesse universo cafeinado buscando unir pessoas produtoras e consumidoras, do mundo rural e do urbano, num único objetivo: trazer mais consciência, saúde e prazer a cada xícara. E continuo viajando e buscando conhecer e “colecionar” bons cafés. Enquanto isso, o FusCafé roda e roda por ai e a Cafeoteca do Brasil é ampliada, enquanto dou consultoria, palestras e cursos para quem deseja entender um pouco mais desse universo de saúde e prazer cafeinados. Ah, e também vou quebrando uns paradigmas aqui, outros ali… um trabalho de formiguinha…

Pensando bem, este tal café especial também é uma forma de cuidado, de empoderamento, de liberdade e de auto cuidado, de completude, consciência e respeito, como tudo aquilo a que sempre me dediquei na vida. Ah, então eu estou no caminho certo! Que bom!

Só se torna possível aquilo que tem condições de existir, surgir ou realizar-se. E o potencial de fazer e/ou revelar o novo já está por aí. Eu acredito nisso e continuo firme em meu propósito: mostrar que o café é muito mais do que aquilo que nossos olhos veem dentro da xícara.

“Mãos à obra!” é o que me digo todos os dias! Bora cafeinar o mundo e sacudir essa mesmice que assola o planeta! O “outro mundo possível” é AGORA! Partiu café? Xáé!

As viagens do FusCafé, que agora é Turismo Cafeinado!

As viagens desta cafeóloga e seu FusCafé, que agora é Turismo Cafeinado!

Para quem ama café!

Quem ama café sabe que o prazer é o que nos move!

Para quem ama café e deseja atuar com aqueles que gostam de beber café, saiba que o mercado está aberto ao café especial, que ainda é novidade no Brasil! Mas antes de agarrar essas muitas oportunidades, é preciso entender o que é “café com C maiúsculo”: de onde ele vem, como se comporta, como se prepara, e como se vende!
Pergunte a sua cafeologa@moniabreu.com.br

Beijins Cafeinados!
Moni Abreu
21 981177505 (Tim e Telegram)
21 979128673 (somente Whatsapp)
21 972789238 (somente telefone Vivo)

label-cafeologa-moni-abreu-para-pag-face

Café especial é amor!

cafe-e-amor-2
“No café especial, assim como no amor, aquilo que os definem não pode ser idealizado.
Somente o que está vívido, aquilo que qualifica e justifica a boa sensação que causam, os definem”.
Aforismo de Moni Abreu, cafeóloga e barista

 

“In specialty coffee as well as in love, what define them can not be idealized.
Only what is vivid, what qualifies and justifies the good sensation they cause, define them. ”
Quote by Moni Abreu, cafeóloga e barista

Ritalizando

 

Sabe a senhorinha Jones Carvalho? Digo, a Ritz, ou melhor, a Rita Lee? Pois é, ela é tudo, menos senhorinha. 🙂

Leia mais…

Santa Rosa

Detalhes… Tem quem ache que ser detalhista é coisa de virginiano. Acredito que qualquer um que queira aproveitar o máximo de tudo nesta vida, deve se preocupar com os detalhes. Ao fazer uma viagem, ao ir ao mercado, ao transar, ao comer… todas as ações merecem atenção nos detalhes. São eles que no fim, fazem toda a diferença.

O Café Santa Rosa Gourmet me chamou a atenção na prateleira. Diferente daquelas embalagens “metálico futurísticas” que algumas marcas utilizam pra ganhar compradores desatentos, o Santa Rosa Gourmet tinha uma embalagem preta. Sisuda até. Mas ao virar a embalagem, tudo clareou!

embalagem café santa rosa

Quanta informação relevante sobre aquele café estava ali, impressa em menos de dois parágrafos! Origem, colheita, preparo pós colheita e tipo de bebida (sabor, acidez e retrogosto). Só não citou o tipo de torra, informação bastante relevante e até já meio comum nas embalagens de cafés brasileiros, e que pode fazer toda a diferença na bebida. Vou cobrar a inclusão dessa informação no site da empresa.

Selo da BSCA para cafés especiais

Selo da BSCA para cafés especiais

Bem, comprei na hora, claro! Com (quase) tudo explicadinho, como não experimentar? Não me arrependi, apesar do preço acima do mercado, o café era mesmo especial. Comprado na forma torrado e moído, o café é de origem única (Sul de Minas) e rastreado, tinha inclusive selo da Brazil Specialty Coffee Association (no site é possivel verificar pelo numero da etiqueta, a qualidade e origem).

Na xícara, ele se provou ser de fragrância e aroma suave, de paladar quase redondo, e agradou minhas papilas! Um achado no meio de tanta irresponsabilidade e desprezo pelo consumidor, a que comumente dão o nome genérico de “café tradicional”.

Eu sou virginiana e detalhista, e pelo bem do meu paladar e minha saúde, prefiro sempre o produto que me permite uma escolha e compra conscientes. Acho que todo consumidor brasileiro deveria ser um pouquinho virginiano!

 

01 abr 2012
Comentários desativados em Café é tudo igual?

Café é tudo igual?

Apreciar café, assim como acontece com os vinhos, é uma arte. Requer paciência, envolvimento com a bebida e algum grau de conhecimento e refinamento do paladar, para que se possa falar com propriedade dela.
Estamos tão acostumados com o coado do dia a dia, feitos com água fervendo e pós de café baratos, moídos, às vezes, há meses, cheios de grãos defeituosos e excessivamente torrados, que achamos que “café é tudo igual”.

Até podemos dizer isso dos cafés de baixa qualidade, que infestam o mercado, à procura de economizadores desarrazoados. Mas decerto, rotular o café desta maneira, significa que você, ou nunca saboreou um bom café, ou o seu paladar não está apurado.

No grão de café torrado se encontra a maior variedade de acentos, aromas e sabores jamais vista em outro alimento. E mais, a cada ano, nova colheita ou processamento gera um novo produto. Acrescente-se aí as mais diversas possibilidades de preparações e teremos no café, uma bebida única a cada xícara, rica em detalhes aromáticos, variadas nuances e gradações de sabor, que podem ser afetadas inclusive pelo modo e pela água do preparado!

Portanto, antes de comprar seu café no mercado, pense, não no seu bolso (afinal cada xícara custa apenas alguns centavos!), mas no prazer gustativo e olfativo que ele poderia te proporcionar e nas boas propriedades que você poderia extrair deste alimento: compre um café que seja Gourmet ou Superior, conforme a indicação do selo da ABIC. E principalmente, pense naquele momento único em que você para o seu dia para relaxar e descontrair… você não merece muito mais do que um simples “cafezinho”?

diferença na qualidade dos graos de café

Diferença na qualidade dos grãos de café: um cheio de defeitos e super torrado e outro, equilibrado em torra e aparência.