Café!Café!Café!

Um blog sobre… o que mesmo?

22 set 2015
Comentários desativados em União, café e mulheres

União, café e mulheres

Felizmente tudo na vida muda, e se muda para melhor é sinal que estamos evoluindo.

Sempre que ouço a palavra café, eu penso nas mulheres. Sim, e porque eu penso nelas? Por que elas Leia mais…

01 abr 2013
Comentários desativados em Café nas montanhas de MG

Café nas montanhas de MG

Ao se chegar na cidade, de perto e de longe se avistam centenas e milhares de pés de café para onde se olhe. Um morrinho aqui, com suas linhas de cafés, outro morro acolá exibe mais sinuosidades verdes e outro ali mais adiante, todo coberto de pés de café. É certamente uma cidade que vive do café.

Estamos em Manhuaçu, MG, cidade que abrigou o 17º Simpósio sobre Cafeicultura de Montanha,   no Parque de Exposições da Ponte da Aldeia. O Simpósio  foi criado objetivando a valorização da economia local e regional, a melhoria das lavouras cafeeiras e do café produzido nas montanhas das Matas de Minas.logo

Para o evento foram montadas enormes estruturas que abrigaram os estandes e três auditórios, sendo um com capacidade para mais de 200 pessoas.

Com uma programação variada o evento se mostrou voltado não somente ao comércio de equipamentos e produtos, mas para a formação e a informação dos produtores, carentes de acesso a muitas técnicas úteis e indispensáveis ao seu trabalho.

Os auditórios possibilitaram eventos simultâneos: cursos, palestras e até a rodada de negócios do Sebrae – MG. Durante os três dias uma feira de produtos para a cafeicultura, que incluíam desde máquinas, químicos e substratos, produtores e seus cafés. O fechamento do evento culminou com um dia de campo, na fazenda experimental do CEPEC – Centro de Pesquisas Cafeeiras Eloy Carlos Heringer, em Martins Soares, MG.

Merece elogios adicionais o trabalho da Coocafé e as oficinas que promoveu.

Camila Arcanjo na degustação de cafés

Camila Arcanjo (à direita) oferece técnicas para degustar e analisar sensorialmente os cafés. À esquerda, de azul, Josiane Cotrim, presidente da IWCA.

 

Em uma delas foram ensinadas técnicas de identificação, classificação e torra de café. Na seguinte, ministrada pela especialista em química de alimentos Camila Arcanjo, em parceria com a IWCA, foi dada uma mini degustação com avaliação sensorial de café. Uma sequencia perfeita para o aprendizado mais aprofundado do grão.

Equipe da Coocafé e IWCA no fechamento da oficina de degustação e análise sensorial de café

Equipe da Coocafé e IWCA no fechamento da oficina de degustação e análise sensorial de café